Vouzela,  17 de Fevereiro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Centros de saúde de Lafões preparados para o pico da gripe

18 de Janeiro 2019

Os centros de saúde de Vouzela, Oliveira de Frades e São Pedro do Sul estão preparados para o pico de gripe, previsto para o final do mês. Quem o garante é o director executivo do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Dão Lafões, António Cabrita Grade, revelando que a situação está a ser avaliada dia-a-dia. “Há monitorização diária de todas as situações de diagnóstico de infecções respiratórias e gripes. Quando a situação o justificar, será implementado o plano de contingência”, o qual é conhecido por cada centro de saúde e está pronto a ser aplicado, assegura.

O responsável diz que neste momento, face ao disgnóstico, o tipo de resposta tem-se mantido, pois “não tem havido um número excepcional de casos”. Ainda assim, as três unidades já estão com horário alargado, juntando-se a estas opções o serviço de urgência básica (SUB) de São Pedro Sul. “O plano pode implicar outras medidas, algum tipo de reorganização interna, nomeadamente ao nível das consultas programadas”, adianta.

António Cabrita Grade apela ao bom senso dos utentes na hora de decidirem ir ao centro de saúde ou ao hospital. “As pessoas devem ligar para o SNS24 [808 242424] em primeiro lugar”, sublinha, até porque “a maioria das gripes resolve-se bem, de forma simples”. O mesmo tem aconselhado a directora geral de saúde, Graça Freitas, lembrando que esse serviço tem enfermeiros treinados para fazer a triagem.

A responsável pede também às pessoas para não tomarem antibióticos por iniciativa própria, porque não são eficientes em doenças virais. Já o director executivo da ACES Dão Lafões reforça os cuidados a ter com os grupos mais vulneráveis, principalmente recém-nascidos e idosos, “os quais facilmente desequilibram patologias prévias”. A epidemia de gripe em Portugal começou no início de Janeiro, sendo esperado o pico da doença no fim do mês, como admitiu a Direcção-Geral de Saúde (DGS), na semana passada.